A mudança de rota

Ou você muda ou insiste na direção nada promissora. Este é o pensamente desta semana, ao recordar sobre as várias tentativas e até mesmo insistência em atividades, projetos, com pessoas, que estavam me desgastando.

O IDEAL, TODOS DEVEM TER

Lembro de alguns fatos de minha infância, como no ano de 1982/83, não tinha escola no povoado; se apresentou um candidato a prefeito que passou a bancar o pagamento para uma professora ensinar a todas as crianças, terminava a eleição, voltava a mesma situação e no final de um dia na mesa para jantar onde estavam todos sentados para a refeição antes de rezar eu disse que iria querer ser vereador para colocar escola para as crianças.

“ESSE TRABALHO NÃO É PRA VOCÊ”

A partir dos 10 anos de idade, muitas crianças acompanhavam os pais na colheita e apos os 12 anos de idade até mesmo na capina, limpeza da roça. Uma vez meu pai olhou em pé, pensavivo, com a trincha na mão, olhando para o alto, ele nao sabia, mas eu viajava nos pensamentos, todos fora daquela realidade. Ai, ele disse, “é, meu filho, esse trabalho não é pra você”.

Uma tarefa que eu amava ajudar meu pai fazer, torrar farinha e acompanhava ele na distribuição para a cidade vizinha, Palmeirais. Uma vez fui sozinho levar a farinha para os comércios da cidade, que ja tinham sido contactados por meu pai. Na volta para casa, já no final do dia, acompanhado por 2(dois) sobrinhos, ambos mais novos que eu, todos montados em burros e jumentos, pegamos um atalho, caminho estreiro e muito escuro, eu carregava a espingarda de meu pai. Logo na entrada do caminho, um dos animais viu algo que não víamos e se recusava a prosseguir e o medo tomou conta dos meus sobrinhos e eu também, embora não poderia jamais demonstrar.

Demorou até que os animais prosseguiram no caminho estreito e escuro e percebi todos apavorados quando ouviram as pisadas nas folhas de algo que parece se movimentar fora do caminho, os animais viam, nós não, apontei a espigarda para a direção…não foi necessário atirar, continuamos a caminhar até que chegamos no povoado próximo ao nosso destino, alívio.

NÃO É SOMENTE ATRAVÉS DA POLÍTICA, QUE SE PODE AJUDAR AS PESSOAS

Fui candidado a vereador aos 18 anos de idade, em 1992. E quem votou em mim, apenas as pessoas que faziam parte de um círculo bem próximo, sem exceção. Mas meu pai me levou em vários povoados, visitar a cada de cada uma das pessoas conhecidas e recomendadas. Foi uma experiência decepcionante. Após o resultado ainda tentei permanecer ali, exercendo atividades de professor, ensinava para crianças, até que ouvia algumas pessoas se indagarem alto porque eu não iria procurar algo melhor para mim. Triste com aquilo tudo, alguns meses depois, encontrei um rumo, fiz o concurso para a Força Aérea Brasileira e viajei para Belém onde concluir com bom aproveitamento o curso no Comando Aéreo Regional e desempenhei minhas atividades no Centro de Lançamento de Alcântara, até o momento em que tive que sair.

NEM TUDO CONVÉM

Naquilo que depender única e exclusivamente de mim, isso eu sei se dar ou não para conseguir, se depender unicamente do meu esforço, porém, uma eleição, onde a vitória depende mais naquela época, de quem estaria mais disposto a comprar cada vez mais caro um voto, ai, não daria para encarar, sendo que eu tenho ideal, ajudar as pessoas de verdade.

A VERDADEIRA MUDANÇA TEM DE PARTIR DE VOCÊ

Já bastante tempo trabalhando por conta própria, decidir fazer concurso público novamente e fui aprovado e porém, continuei a tentar paralelamente desenvolver trabalhos para com o objetivo de proporcionar à minha família e às pessoas com as quais eu passaria a conviver, ganhos adicionais de renda. Porém, não aconteceu como eu imaginei. Tentei muitas formas de trabalhar durante muito tempo e inclusive tentei atuar na política local, e aquilo tudo tava me consumindo, muita fofoca, sentimentos poucos nobres de puxar o tapete dos outros. E eu já estava mais me sentindo bem com toda aquele situação, passei a ficar inerte até que de uma maneira bem natural, sai de cena e aos poucos me voltando para a minha família dediquei mais do meu tempo e o resultado não poderia ser outro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *